Faça parte da escolha ética. Pelos animais, pelo planeta e por si

O veganismo é mais do que uma dieta, é um estilo de vida que ama e protege todos os Seres. Pensem nesta causa e tudo o que nela está envolvido. Abracem o veganismo pelos animais, pela natureza e por vocês. Todo o texto que se segue é para utilizarem como um passo para a vossa evolução, para a vossa mudança de hábitos e para a vossa transição para o veganismo, mas utilizem-no também como consulta no futuro.

Para começar o que é o veganismo? É um estilo de vida que um vegan segue. E um vegan o que é? Uma pessoa que não consome produtos de origem animal (carne, peixe, leite, ovos e mel), não usa roupa, nem acessórios de origem animal, não utiliza produtos que tenham sido testados em animais ou com produtos de origem animal e nem participa ou apoia eventos e espetáculos onde os animais sejam explorados e/ou estejam foram do seu habitat natural, fazendo com que isto os deixe infelizes. Isto tudo porque, existe muita dor, angustia e sofrimento destes animais.

Mas porquê? Neste artigo explico porque é que um vegan escolhe este estilo de vida, uma vida ética, sem causar dor a seres vivos! Por favor, continuem a leitura.

É normal, que até certa altura da vida (e talvez mesmo neste momento) ainda não se tenha apercebido o que se passa atrás da produção da carne, peixe, leite e ovos, até mesmo do mel. Mas assim que ler este artigo fica com uma consciência muito melhor do que se passa. Ter consciência e saber mais, é uma dádiva que todos temos. É uma dádiva o querer saber, aprender e evoluir.

Então quando realmente despertamos para o mundo real e o vemos tal e qual como ele é, (o sofrimento que os humanos causam aos animais indefesos, com intuito de se alimentarem, usarem e divertirem) sem a necessidade que existe hoje em dia, sentimos que este mundo precisa de uma grande mudança. Ao tornamo-nos vegans esta mudança começa a existir, é tão simples como isto. Não pense agora apenas no paladar ou no seu estômago, porque tudo isto vai ter mesmo sendo vegan. Agora peço, disponibilidade, uma mente receptiva e que continue a leitura.

Questione tudo o que se passa à sua volta. Dê uma chance a si de poder ser autónomo(a) e ter a liberdade (que desconhece) de poder mudar!

Carina Barbosa

Nós somos capazes de alterar os nossos hábitos, porque eles não passam disso, de apenas hábitos impostos pela sociedade e nós temos o direito e o dever de nos informarmos de tudo o que nos rodeia. De sabermos o que se passa a trás dos nossos olhos, aquilo que nunca nos mostram, aquilo que não querem que saibamos. A mudança tem de começar em si, escolha saber mais, escolha a informação e depois escolha não fazer parte da violência contra outros animais. Se acha que é apenas 1 não se despreze a si próprio é mais um pode fazer a diferença. Em matemática +1 aumenta o valor e neste caso torna-nos mais fortes. Ah, mas são tradições? Tantas tradições e hábitos foram mudados ao longo de séculos, porque é que ainda existem tradições e hábitos? Sempre existiram tradições e algumas delas foram postas em causa e acabadas.
Dou como exemplo a escravatura, na altura da escravatura os “negros eram escravos dos brancos” era mesmo esta a frase. Nessa altura se a produção dos negros reduzisse, se provocassem alguma situação que chateasse os seus Senhores, ou ainda por outras razões, os negros levavam chicotadas, eram queimados e torturados. Eram dias e dias de sofrimento até que a morte colocasse um fim aqueles Seres. E essa tradição acabou, assim como acabou a tradição de que as mulheres não tinham voto, tinham de ficar em casa e apenas tratar dos filhos, da casa e dos maridos. Não se podiam afirmar na sociedade ou ter os seus próprios sonhos e também isto acabou. As tradições de maltratar animais também têm de acabar e utiliza-los como alimento, é errado e tem de acabar. Utiliza-los para vestuários e acessórios é errado e tem de acabar. Utiliza-los para experiências e diversões, é errado e tem de acabar.

Existem centenas e centenas de vegans pelo mundo todo. Contigo, somos muito mais fortes!

The Vegan Society

Todos os animais sentem, são conscientes da sua existência do que os rodeia e o que lhes acontece. Tal como acontece connosco, também eles sentem felicidade, sentem amor, sentem saudade, sentem os carinhos que lhe são dados. Mas também sentem o medo, o sofrimento, a perda, os maus tratos e a morte. Tal como acontece conosco!
Existem muitos hábitos impostos pela sociedade, assim como alguns “dizeres”, que por vezes utilizam nomes “porco, mula, vaca, cão, cabra, …” onde o seu contexto não é mais do que a vontade de insultar alguém. Já pensou que quase sempre se utilizam animais para inferiorizar alguém ou alguma coisa? Já parou para se questionar? E não ser mais um a seguir as “ditaduras” impostas pela sociedade? Já pensou ser livre e deixar outros seres também o serem?
É importante sabermos mais sobre o que se passa para lá daquilo que vemos nas prateleiras dos mercados, supermercados, talhos, peixarias, entre outros.
É importante ficarmos informados e sermos autónomos nas nossas escolhas e atitudes. É importante sermos nós mesmos, seguirmos o caminho mais correcto e não apenas aquele que nos parece mais fácil, apenas porque parece.
É também importante ler os próximos textos, onde verá que é muito simples e fica em conta abraçar uma alimentação isenta de sofrimento. Isto é acima de tudo ético, é envolvente com a natureza e com bem estar total, para consigo mesmo, para com todos os animais que habitam no mesmo local e para todo o planeta.

Se todos entendemos que os animas usam os olhos para ver, orelhas para ouvir, narizes para cheirar, bocas para comer, pernas para andar, penas para voar, barbatanas para nadar, genitais para procriar, intestinos para defecar. Fico sempre perplexo que a maioria das pessoas não acredita que eles também usam os seus cérebros para pensar, sentir, ser racional, ter consciência e ser consciente de si próprio! É suposto eu acreditar que cada parte do corpo de um animal funciona como é suposto funcionar, expecto o cérebro?

Gary Yourofsky, Best Speech You Will Ever Hear

O QUE LHE DIZEM QUE SALVA O PLANETA

ÁGUA

Poupe água, nos banhos, nas refeições e sempre que possível

POLUIÇÃO

Utilize transportes públicos e evite utilizar o seu carro

RECICLAR

Faça reciclagem de cartão, embalagens, plásticos, vidros, entre outros

PAPEL e PLÁSTICO

Minimize o consumo de impressões, sacos e garrafas de plástico

A preocupação habitual com o planeta chega a ser por vezes irónica, pedem-lhe que reduza o consumo de água, não faça poluição, evite utilizar papel e plástico desnecessários ou ainda a fazer reciclagem. Tudo isto em nome de salvar o planeta. Mas fazer apenas isto não salva o planeta, apenas minimiza os estragos. É importante poupar água, evitar poluir, minimizar a utilização de plástico e papel, assim como fazer reciclagem. No entanto a maior ajuda na salvação do planeta e de quem o habita é deixar de consumir carne, peixe, leite e ovos. É o consumo de animais e produtos feitos da sua exploração, que está a matar o planeta. Porque os animais que existem consomem imensos recursos, muito mais do que nós conseguiríamos consumir e estes animais estão cá apenas para servirem de alimento para os humanos, não vivem neste planeta como nós vivemos, não são livres, são vistos como comida. Mas existem boas noticias! Cada um de nós ao tornar-se vegano, está a contribuir para a maior causa na salvação do planeta, assim como possibilidade de uma vida bem vivida, sem peso na consciência, saber que faz por si e por deixar à sua familia um planeta livre de crueldade e um planeta puro. Não pense que é só um, somos muitos e cada vez somos mais, apenas andamos espalhados.

O QUE SALVA O PLANETA É NÃO CONSUMIR

CARNE

Existem milhões e milhões de animais que consomem imensos recursos da natureza, muito mais do que nós conseguiríamos consumir, sofrem e apenas existem só para servirem de comida

PEIXE

Muitos são criados em cativeiro em caixotes onde fazem e comem as próprias defecações. A morte em grande escala está a destruir várias espécies porque servem para comida dos humanos.

LEITE

O leite e derivados (queijo, iogurtes, gelados, bolachas, ...). A vaca produz leite para o seu bezerro crescer e um dia ser uma vaca. É contra natura um humano beber leite de outra espécie.

OVOS

As galinhas poedeiras também elas vão ser comidas, também elas sofrem durante toda a vida em grades, enquanto são forçadas a por ovos e a verem-nos roubados, para as pessoas comerem.

Ao não consumir animais está a dar o maior passo para a sua existência e para a futura existência dos seus familiares e amigos; e não apenas a sobrevivência destes. É necessário questionarmo-nos quando pensamos na palavra AMOR. Se amamos alguém sabemos que queremos dar as melhores oportunidade. As atitudes que temos hoje às refeições, são a maior arma no futuro. É fácil cada um apenas se preocupar consigo próprio, é fácil optar por não mudar porque já se está demasiado entranhado, a sociedade obriga a isso, já foram comprados pela sociedade. Mas hoje, durante esta leitura tudo pode mudar… Será mais sincero, mais puro e mais ético, questionar-se, mudar e evoluir para um mundo melhor? Sim. Então experimente deixar o lado da violência, onde nos armazéns de produção e nos matadouros se ouvem gritos de desespero, angustia e sofrimento. Veja agora o que vai fazer quando optar por deixar de consumir animais ou produtos vindos da exploração animal (como os ovos e o leite) em apenas 1 ano.

0
Número de vidas que cada vegan salva
0
KG de CO2 não é liberto na atmosfera

Acha que alguém deve consumir lacticínios? Não, definitivamente.
Pense bem, o propósito do leite da vaca é transformar um bezerro de 29 kg numa vaca de 180 kg, o mais rapidamente possível. O leite de vaca é o alimento ideal para o bezerro crescer. Tudo naquele líquido branco: as hormonas, os lipídos e as proteínas, o sódio, os factores de crescimento, os IGFs, tudo aquilo é concebido para transformar o bezerro numa vaca enorme. Ou não estaria lá. E quer ponha nos cereais, quer faça iogurte, quer fermente para fazer queijo, quer congele para fazer um gelado, é o alimento do bezerro. As mulheres consomem-no e estimula-lhes os tecidos, provoca-lhes caroços no peito, úteros aumentados, fibroides, sangram, fazem histerectomias, e têm de fazer mamografias... O leite de vaca são secreções da lactação de um grande animal bovino, que teve uma cria. É para bezerros.
Sabe que digo aos meus pacientes: 'vá ver-se ao espelho. Tem orelhas grandes, tem cauda, é um bezerro? Se não é, não beba o alimento dos bezerros. O leite não tem nada de que as pessoas precisem.

Dr. Michael A. Klaper (vegan há 32 anos) 'Cowspiracy'

Faça Parte

AMOR
ÉTICA
SAÚDE

Definição de Veganismo

Vegan é um estilo de vida que rejeita qualquer tipo de exploração animal (carne, peixe, leite, ovos ou mel), nem derivados feitos de animais, não se utilizam roupas com pele ou pêlo de animais, não se utilizam animais para entretenimento, nem produtos testados em animais.

É mais do que uma dieta, é um estilo de vida que tem toda a compaixão pelos animais, por toda a humanidade e por todo o planeta. Pode ouvir expressões como vegana ou vegano que são derivações portuguesas do termo, mas que em tudo são a mesma coisa. Existem ainda outros modos de estar na vida, que também eles pertencem ao veganismo como por exemplo o crudivorismo, onde nenhum alimento é aquecido acima dos 40º de forma a preservar todos os seus nutrientes, a cozinha macrobiótica vegan onde o importante é a harmonia dos alimentos tendo em consideração o yin e yang. Em qualquer um destes, as refeições são imensas, com aspectos deliciosos, apetecíveis, saborosas e acima de tudo, são sempre éticas, sem sofrimento.

O que comem os vegans?

Antes de dizer o que um vegan come, queria antes deixar uma nota. Um vegan não se alimenta exclusivamente de soja, como a maior parte das pessoas pensa. Alias para ficar ainda mais claro, quem segue uma alimentação à base de animais e produtos de origem animal, é que acaba por consumir a soja que faz mal. Porque os animais são alimentados à base de soja transgénica. Logo quem consome animais está a consumir esta soja transgénica. Existem imensos produtos no mercado, desde bolachas, a óleos à base de soja e muitos ou quase nenhum produto deste tipo é consumido por um vegan, porque muitos destes têm leite nos ingredientes. Um vegan preocupa-se em consumir alimentos mais naturais e sempre com bons ingredientes.
Existem tantas receitas no mundo do veganismo que é quase impossível temo-las todas aqui no site, mas vai encontrar fantásticas opções. Alias quando abraçamos o veganismo é como se aparecesse um leque gigante de novas opções e combinações que queremos provar e quase que acabamos por não repetir receitas. É como descobrir um mundo novo de sabores e iguarias sem fim, torna-se numa alimentação bastante equilibrada e muito rica em vegetais, leguminosas, grãos, cereais, sementes, frutos secos. Tem receitas favoritas? Desde pratos principais, salgados, pizzas, pães e bolos. Então fica a saber que todas elas são possíveis no mundo do veganismo e o melhor é que são mais simples de confeccionar. São tantas as possibilidades que vai acabar por encontrar também novos pratos favoritos e a sua imaginação vai certamente mostrar-se. Qualquer que seja o seu prato favorito vai ser possível transforma-lo num prato vegan porque o grande segredo está nos condimentos e envolvência dos ingredientes. Veja a nossa secção de receitas que preparámos para si.

Como anteriormente leu, ser vegan não é apenas uma dieta, é muito mais do que isso. Não é uma altura passageira, nem uma moda do momento. É fazer o que é correcto para com os outros habitantes do planeta terra, é tão simples porque existem diversas alternativas. Temos de saber evoluir, não ficarmos estagnados apenas porque os nossos antepassados o faziam. Entrámos na era que já é mais fácil encontrarem-se verdadeiros, óptimos e muito mais saudáveis produtos todos e eles vegans. Desde alimentação, vestuário, acessórios, divertimentos, produtos de higiene e pessoais. Pode encontrar alguns destes produtos na nossa Loja.

A medicina

Existem imensas alternativas à medicina convencional. E sempre que possível é melhor recorrer às alternativas do que a químicos e ingredientes que têm sempre efeitos negativos e o pior é que não se mostram no momento. No entanto é importante frisar que preferimos um vegan vivo do que um vegan morto porque é necessário continuar a espalhar a mensagem, portanto não recomendamos que desista de medicamentos prescritos pelo seu médico. Se existirem produtos farmacêuticos que sejam alternativos e que não contenham ingredientes de origem animal melhor, no entanto alguns destes podem ter sido testados em animais. É por estas situações que sempre que possível o melhor é desviarmo-nos deste tipo de produtos. Mas na realidade é raro um vegan necessitar de medicamentos quando se trata de saúde, a alimentação vegan é muito pura, porque é feita à base de plantas e as doenças e os cancros alimentam-se é da carne, peixe, leite e ovos.

O Entretenimento

Quem opta pelo veganismo também acaba por deixar de apoiar qualquer tipo de entretenimento com animais. Jardins Zoologicos, circos, espectáculos marinhos ou touradas. Os animais não se encontram nos seus habitats naturais e a temperatura e locais não são de todo para a sua espécie. Mas o pior ainda é que são raptados das suas famílias quando são bébés para serem transportados e treinados para apenas serem escravos dos humanos. É muito triste estar num jardim zoológico e ver um animal confinado àquele espaço que nada tem a haver com o espaço onde deveria estar. Foi arrancado da mãe e de toda a sua família para um país longe com um clima que não é o dele. Chegam mesmo a ter problemas sérios físicos, de convivência, traumas ou depressões. É horrível visitar um circo ou espectáculos com animais onde eles saltam e obedecem aos seus Senhores (sim, porque eles não passam de escravos), fazem tudo perfeitinho em frente ao público. Porque atrás do espectáculo, durante os treinos, estes animais são chicoteados, magoados, tiram-lhes a comida e água para eles os temerem e serem obedientes. Atrás daqueles aplausos os animais são obrigados a fazer espectáculos, atrás de espectáculos durante a sua vida toda. O melhor local para visitar este tipo de animais bem tratados e felizes é em santuários (que são locais para onde vão alguns animais que são resgatados de locais de angústia e morte) onde lhes espera uma longa vida alegre e cheia de amor, uma vida digna de um Ser.

Porquê ser vegan

Porque os animais morrem em prol dos humanos! Podíamos deixar apenas o texto por aqui, já era uma óptima solução para o mundo se tornar todo ele vegan. Mas ainda existem raízes imensas que não o permitem soltar-se da sociedade onde nasceu. É normal achar que é normal que todos nós e antepassados comiam carne e produtos de origem animal. Todos o que não nasceram vegans tiveram a mesma educação. Porque tudo o que nos rodeia está feito e muito bem feito para que tudo que lemos a respeito da morte dos animais para alimento seja o normal. Mas não o é, de facto não é! Não ache normal um animal viver em condições horrendas ou mesmo no campo livre para depois servir de alimento. Não ache isto normal porque não pode ser normal. Se o fosse teriamos de achar normal os humanos também comerem humanos isso também não achamos normal. Costumo ouvir, mas os animais também comem animais. Certo, mas eles também lambem os filhos e amigos, também eles comem-se porque acham que uma cria não se vai safar ou por variadas razões. Então nós também nós todos o deveríamos fazer? Só que eles fazem? Deveríamos viver em campos, sem casas, sem electricidade, sem água canalizada, sem telemóveis. Porque eles também o fazem?

Em tempos achámos normal existirem servos, escravos e os seus donos e senhores. Era uma tradição horrenda e tomarmos consciência do que se passou pode para alguns ser mais fácil do que para outros. Mas faça uma pausa e volte atrás no tempo, imagine o que seria ser raptado da família, transportado em horríveis condições, vendido ou leiloado como se fosse um objecto ou não tivesse interesse nenhum, ou ainda se já tivesse nascido no meio de toda esta amargura. Como se não sentisse ou não pensasse, apenas porque alguém precisava dos seus serviços. Ser chicoteado, mal-tratado ou violado(a), sem poder recorrer a um tribunal. Tudo isto por diversão ou por não ter cumprido algo.
Agora vá até aos tempos do holocausto, onde o massacre também não tem qualquer explicação, onde uma raça é posta de parte porque não cumpre os requisitos ou porque decidem que assim o seja. Por necessidade de mão de obra fácil e escrava.

De certo que dirá que horror! Ainda bem que não vivi nessa época! Mas agora chegam-lhe imagens desses tempos, de escravos a serem torturados, das chicotadas, das câmaras de gás, dos gritos e das angustias. Estas imagens que lhe passam pela mente, parecem mais do que reais porque já as viu em filmes ou documentários. E acredita que aconteceram porque há provas.
Então e todos os animais que servem de alimento não passam pelo mesmo? Ou pior porque ainda são em maiores quantidades, a escala é tão grande. Eles são torturados, massacrados, vivem vidas em condições horríveis, não vêm a luz do sol, choram por socorro, que nunca chega e no final ainda têm mortes horrendas e são comidos. Não há provas disto? Sim há, claro que há! É só tomar consciência e querer saber aquilo que os produtores não querem que saiba. Ouço muitas vezes quando mostro documentários sobre a realidade pelo que passam os animais e algumas reações são: “não quero ver mais isto”, “não quero estragar o meu dia” ou ainda “isto não é bem assim”. Então agora pergunto eu: não existiu escravatura? nem holocausto? nem ditaduras? Então todas as testemunhas desses tempos estão a mentir? Não feche os olhos àqueles que sofrem HOJE. Não faça parte do sofrimento de mãos atadas. Não faça parte do massacre e abrace o veganismo!

Pela Saúde

Pela sua saúde e bem estar geral. Ao torna-se vegan a sua alimentação vai tornar-se numa alimentação cheia de saúde. Vai sentir mais energia, uma aparência mais jovem e um equilíbrio muito positivo. Existem muitas pessoas que se tornam vegans pela saúde e por uma aparência mais limpa do que se continuassem com uma alimentação à base de animais.

A alimentação à base de plantas é bastante rica em cálcio, ferro, proteína, muitas vitaminas e minerais. É baixa em colesterol LDL (mau) e gorduras saturadas e muito rica em fibras e antioxidantes que impedem a degradação do organismo, contribuindo para o não aparecimento de obesidade, diabetes, doenças de coração ou ainda cancro. Para uma alimentação vegan e cheia de saúde. Há quem fique com receio da B12 ou de outras vitaminas, o que não deixa de ser mais um aspecto introduzido pela sociedade. Não há necessidade de pensar-mos em B12, quem consome carne, peixe, leite e ovos também pode ter essa deficiência, aliás é o mais certo. Quando segue uma alimentação à base de animais não se preocupa com o que consome, se há excesso de proteína por exemplo (porque essa sim deveria de ser uma preocupação), não se preocupa com a B12 (existem imensos casos de pessoas que consomem animais e têm défice de B12, e os vegans não têm défices nem excessos). A B12 encontra-se em alimentos fortificados como: bebidas vegetais, iogurtes, cereais, levedura de cerveja, miso). O corpo continua a sintetizar a vitamina B12 e portanto não há necessidade de pensar que precisa de ter tempo para ser vegan e de perder imenso tempo à procura de produtos. Hoje em dia existem imensos produtos com a B12 própria para vegans. Existe também a possibilidade da suplementação da B12, mas pode mesmo nunca precisar de a tomar.

Pelo Ambiente

Como anteriormente foi dito, ouve-se muitos apelos para a utilização de pouca água, fazer a reciclagem ou evitar andar de carro e utilizar mais a bicicleta de forma a contribuir para um mundo melhor. No entanto o que mais impacto trazia para uma melhoria significativa é sem dúvida o não consumo de animais ou derivados de animais. Na produção de animais para consumo humano são necessárias imensas quantidades de comida e água para os alimentar. São necessários locais e terras para se criarem cativeiros e matadouros. Utilizam-se transporte e muitos outros processos que estão envolvidos na sua criação e venda.

Não façam confusão que por existirem muitos vegans, iria existir desflorestações na Amazônia para a produção de soja, porque essa soja (que anda a desflorestar a Amazônia) é exactamente para alimentar animais de consumo humano e não para os vegans. Fico sempre perplexa quando ouço que a soja faz mal, é transgénica e uma série de outras coisas. No entanto os animais consumiram essa soja uma vida inteira e vão ser comidos e portanto de uma forma essa soja é consumida por quem consome esses aniamis. Nesse caso já não existem problemas em consumir essa soja transgénica? Claro que sim. A produção de animais para consumo humano, contribuiu para a desflorestação, perca de habitats e espécies extintas. Enquanto continuar a procura por alimentos feitos de corpos de animais e da sua exploração vai continuar a contribuir para este massacre que fazem ao nosso planeta e para todos os que cá ficam. Ao tornar-se vegan reduz significativamente o impacto no ambiente e assim contribui para um planeta melhor e mais ecológico.

Pelas Pessoas

Existe ainda aquela preocupação de quem é vegan apenas se preocupa com os animais e não com as pessoas. Quando ficamos vegans, não nos limitamos apenas aos animais. Conseguimos ir muito mais além. A realidade é que quem opta por se tornar vegan, está de forma consideravel a preocupar-se também com as pessoas de todo o mundo. Um vegan não deixa de gostar de pessoas apenas porque descobre a realidade do que realmente acontece ao seu redor. Continua a ter família, amigos e trabalho.
Ao tornar-se vegan está também a contribuir para a não existência de má nutrição que existe em países considerados de submundo. Abraçando o veganismo vai contribuir para uma forma mais sustentável de todo o planeta, uma vez que refeições à base de plantas necessitam de menos de um terço de terra, do que uma dieta à base de carne, peixe, leite e ovos. E se todos fossemos vegans, não existiria fome no mundo. Logo os vegans estão a contribuir em grande escala para a melhoria das pessoas que sofrem. Agora tem escolha de fazer parte da sustentabilidade do nosso planeta, a forma mais fácil é dizer “Não” a uma alimentação feita de animais e adotando um estilo de vida vegan.

Pelos Animais

Eles sofrem em prol dos humanos. Vivem em condições horríveis sem se poderem defender. Eles sentem tal e qual como nós. Eles habitam o mesmo planeta que nós e devem de ser tratados como Seres que é o que são. Nós nascemos da nossa mãe e ela dá-nos o seu leite para que possamos crescer com bons nutrientes e de forma saudável. E não pensamos em comer o nosso irmão aquele que vive também connosco. Assim também a nossa Mãe Natureza nos dá o seu alimento para que possamos estar saudáveis e bem nutridos. Não precisamos de comer animais, aqueles que também andam e vivem neste planeta. A nossa Mãe Natureza encarrega-se de nos alimentar com as plantas que nascem dela. Aproveitem e agradeçam o que a Nossa Mãe de Todos nos Dá!

Não existem mortes bonitas ou carne ética

Também é comum ouvir-se que podiam trata-los melhor, existirem melhores condições e mata-los sem sofrimento. Mas qual morte pode ser bonita, se estamos a falar de um assassinato? Nenhuma morte vai trazer-lhes menos sofrimento, seja ela com choques, com facas, com paus ou a tiro, nenhuma lhes vai dar um conforto na hora da morte e tão pouco durante toda a sua vida que apenas serviu para ser um dia alimento, não existe necessidade. Não existem carnes éticas de animais cultivados ao ar livre, sem jaulas como por exemplo as galinhas, ou leite de vacas que estão a pastar em campos verdes. Tudo isto é pura ilusão para continuarem a enganar os consumidores.

Todos estes animais sofrem mesmo sendo considerados animais felizes. É pura mentira apenas para enganar os consumidores. As vacas, tanto as presas como as livres, foram violadas e engravidadas para produzirem leite. leite que geram nos seus corpos para os seus filhos (que assim que nascem veem ser-lhes roubados porque não podem consumir aquele leite) vai directamente para os humanos. A dor e o sofrimento daquelas vacas é indiscritível, choram e gritam dias a fim para que lhes sejam devolvidos os seus bebés e estes também choram e chamam pela mãe. Alguns casos ouvem-se um ao outro durante dias, sem poderem fazer nada, até que estes bebés das vacas umas semanas depois são mortos violentamente e vendidos como vitelos num talho (no caso de serem machos, porque não podem produzir leite). No caso das fêmeas, crescem e passam a vacas leiteiras e a uma vida miserável como as suas mães. E um dia também estas vacas depois de anos de sofrimento, espera-lhes ainda uma morte sem piedade para lhes tirarem a carne, pele, ossos, tendões e tudo o que aproveitam para cosméticos e alimentos. Ver artigo sobre “Porque não consumir: Leite de origem animal”.

As galinhas fora de gaiolas, é uma ilusão, elas estão à mesma em jaulas, mas apenas um pouco maiores ou então estão confinadas a um espaço tão pequeno que continuam apertadas e sem higiene. Os bicos são cortados a sangue frio que as faz sofrer durante dias. Os criadores pisam-nas e aleijam-nas. As que dizem que vêm a luz do dia, é apenas poucos minutos, sobre o chão de cimento e apenas uma dúzia delas porque o espaço é pequeno (aquelas que estão perto da saída, saem as outras (e são centenas) não conseguem sequer chegar perto da porta. Isto é outra forma de novamente enganar o consumidor.

É importante o foco da realidade, nunca deixar que nos enganem com lindas frases e imagens de vacas, porcos ou outros animais felizes quando por detrás de toda aquela fantasia está uma realidade degradante e cheia de sofrimento, maus-tratos e angústia.

Vegetarianismo não é suficiente

Existem alguns tipos de vegetarianismo, apesar de eu não concordar com estes termos, porque para mim quem consome algum alimento que não seja unicamente vegetal e que seja de origem animal como por exemplo, os ovos, leite e mel não deveriam ser considerados vegetarianos. O termo vegetariano ou vegetarianismo vem como o nome indica (de vegetais e unicamente de vegetais). No entanto ainda existem na sociedade estas definições de vegetarianismo onde existe: Vegetariano Restrito, o Ovo-lacto Vegetariano, Ovo Vegetariano e Lacto Vegetariano. As diferenças entre eles são as seguintes:

  1. Vegetariano restrito: Não consome carne, peixe, leite, ovos e mel, apenas consome vegetais.
  2. Ovo Lacto Vegetariano: Não consome carne nem peixe, consome vegetais, ovos e leite.
  3. Ovo Vegetariano: Não consome carne nem peixe, consome vegetais e ovos.
  4. Lacto Vegetariano: Não consome carne nem peixe, consome vegetais e leite.

Os vegetarianos que consomem peixe? A resposta é Não! Não existe o conceito de vegetariano para alguém que apenas exclui a carne. É errado alguém se intitular de vegetariano e continuar a consumir peixe, já ouvi muitos nomes e muitas afirmações de pessoas que afirmam ser vegetarianas, mas ainda consomem peixe. Por mais nomes que lhe inventem “peixivoro”, “pixo vegetariano”, etc – é errado e não faz jus ao termo vegetariano. Porque o termo vegetariano ainda significa que a pessoa exclui a carne e o peixe da sua alimentação e apenas consome os alimentos onde não se prossupõe a morte do animal.

Mas existe muito sofrimento na industria do ovos e do leite. Como anteriormente foi falado das vacas de campo também as de cativeiro passam por processos de violação e produção de leite a níveis exorbitantes, condições miseráveis e muitas horas de pé com aparelhos de sucção agarrados às tetas, a puxarem leite, tanto leite, que lhes causam feridas e onde surge depois sangue e pus (estas substâncias, sangue e pus também acabam por ir para o leite) Existem mesmo clausulas de percentagem de sangue e pus que são permitidas no leite. As vacas ao passarem por isto, ao verem os seus filhos serem-lhes roubados para serem comidos (vitelos), aos anos que passam em pé, aos maus-tratos que sofrem pelos criadores de leite, rouba-lhe imensos anos de vida e uma morte muito prematura e horrenda quando já não produzem as quantidades de leite que os produtores desejam.

No caso dos ovos, também as galinhas têm uma vida miserável, são-lhes cortados os bicos a sangue frio, ficam confinadas a gaiolas com secções empilhadas umas em cima das outras, onde passam uma vida inteira sem se conseguirem mexer, ou utilizar os bicos para se coçarem ou lavarem. Ficam com as patas em cima das grades que lhes faz feridas e deformações nas patas, doenças pela falta de higiene e os cocos e xixis que vão caindo de piso para piso, de jaula em jaula. A produção de ovos, leva ainda à morte de inúmeros pintainhos que com 1 dia de idade são triturados ou asfixiados por serem machos e não produzirem ovos. Essa carne é utilizada em produtos onde é descriminado “subprodutos de origem animal” (normalmente utilizado em rações para animais) uma carne que consideram não ser para consumo humano (assim podem ver que tipo de ração fazem dar aos animais que têm e casa). Com tudo isto, não existe ovos com ética ou galinhas felizes ou sem gaiolas porque todas elas sofrem do mesmo modo, todas elas sentem os seus bicos a serem cortados, todas elas um dia quando já não produzirem a quantidade de ovos que o produtor deseja vão ser mortas das formas mais cruéis: são presas pelas patas de cabeça para baixo, num corredor automático que as mergulha em água a escaldar para as atordoar e soltarem as penas, mas elas não morrem naquele momento, continuam vivas com o sofrimento da água a escaldar nos seus pequenos corpos e seguem depois para o local onde lhes cortam os pescoços. Esta é a vida de qualquer galinha (aviário, biológicos, com jaulas, sem jaulas, ar livre ou não), todas elas um dias são mortas para servirem de alimento aos humanos.

Está na sua atitude

Agora que a venda lhe foi tirada, já não a(o) podem enganar mais. Agora pode sim decidir saber mais sobre este assunto, tem todo o poder de decidir não consumir animais, nem utilizar produtos de origem animal. Sempre que for comer, opte por não ferir nenhum animal, nem os seus habitats. Opte por não fazer parte desta grande matança, deste assassinato à escala global. Opte por não fazer parte da MAIOR EMPRESA que existe neste mundo: a produção de animais para consumo. Sempre que optar pelo não consumo de animais, está automaticamente a contribuir para um mundo melhor e por uma saúde melhor. Ser vegan nos dias de hoje é muito simples e cada dia que passa existem mais opções e variedades. Com este passo, vai fazer imenso pelos animais, pelo planeta, pelas pessoas e pela sua saúde.

Pirâmide Vegan

Esta pirâmide mostra quais os ingredientes que diariamente devem ser ingeridos em maiores quantidades e quais os que devem ser consumidos com moderação.

vegan-pyramid-portuguese-1200x800

Como Transitar para Vegan

Existem várias formas para transitar para o veganismo.
1º Mudar de um dia para o outro. Deixar de consumir quaisquer produtos de origem animal e começar a consumir SÓ produtos de origem vegetal.
2º Retirar alguns produtos de origem animal (como exemplo: carne e peixe) e depois retira os ovos e o leite (não gosto muito deste processo porque demora muito tempo e continua a causar muito sofrimento aos animais (que nem eles têm escolha).
3º Opte por consumir o que ainda tem em casa de origem animal e não compre mais produtos de origem animal.
Agora sempre que for às compras, compre só produtos que não contenham ingredientes de origem animal. Existem imensas opções para deixar a carne, peixe, leite, ovos e até o mel. Não gosto de lhe chamar alternativas, porque as de origem animal nunca deveriam ser considerados produtos ou ingredientes. Mas vamos entende-las agora alternativas para explicar melhor:

Opte por comprar novos ingredientes proteicos como: Tofu, Seitan, Tempeh ou soja texturizada que substituem perfeitamente a carne e o peixe. Pode continuar a utilizar as suas receitas habituais, mas no momento que entra a carne ou o peixe substitui pelo tofu, seitan, tempeh ou soja.

  • O tofu (pode utilizar como se fosse peixe ou carne) pode utilizar para fazer bifes, grelhar, levar ao forno, à frigideira ou consumir em saladas. Tempere da mesma forma que tempera a carne e o peixe
  • O seitan e o tempeh, pode também fazer bifes, grelhar, levar ao forno ou à frigideira. Tempere da forma que mais gostar, assim como tempera a carne e o peixe, faça marinadas, etc.

Existem imensas receitas aqui no site em Receitas. Quando estiver a seguir uma receita sua e existir feijão, pode optar por não colocar mais nada proteico, porque o feijão por si só já é bastante proteico. (é um erro muito comum servirem pratos de carne com feijão, o feijão é tão proteico que não necessita de mais proteína)

Opte pelas bebidas vegetais (soja, arroz, aveia, soja e arroz, amêndoa, avelã, espelta, coco, etc.) ao invés de leite de origem animal, as bebidas vegetais são óptimas, para servir com os cereais, café, chocolate, fazer batidos, em molhos, em várias receitas salgadas ou doces, bolos, …

Substitua os ovos em receitas de bolos ou salgados pela linhaça em pó: 1 ovo = 1 colher de sopa de linhaça + 3 colheres de sopa de água (assim não está a consumir colesterol mau)

Substitua o mel pelas geleias doces Geleia de agave, arroz, milho, espelta e xaropes vegetais substitui muito bem o mel. Utilize em várias receitas doces ou salgadas, bebidas, entre tantas outras receitas.

Se agora é possível viver uma vida que envolva deliciosas comidas e bebidas, proporcione saúde, diminua a pegada ecológica e evite matar outras criaturas - porque não tentar?

The Vegan Society

Tem dúvidas sobre algum tema relacionado com o vegetarianismo / veganismo e gostava de saber mais? Veja a página Palestras

Esta página vai continuar a crescer! Volte cá.