Há uns dias encontrei no supermercado Aldi, a salicórnia, um substituto do sal. Também conhecida como “sal verde” ou ainda “espargo do mar” por ser semelhante aos espargos verdes. A salicórnia apresenta-se em folhas verdes e com aparecia de escamas. O nome cientifico é Salicornia Ramosissima.

Mas o que é a salicórnia? É um perfeito substituto do sal para quando não se pretende adicionar sal de qualquer tipo (sal comum, sal marinho, flor de sal, sal dos Himalaias, …). Esta planta, dá o sabor ao sal, sem ter de o adicionar directamente. É também muito boa para quem é hipertenso, ou mesmo para quem pretende variar a utilização do sal habitual na alimentação.

A salicórnia é cada vez mais vista como uma alternativa ao sal, mas na minha opinião é uma forma diferente de consumir o sal e pode ser utilizado como normalmente se utiliza o sal: em sopas, pratos principais, saladas, molhos ou em qualquer receita que pretendemos adicionar sal. Não costumo utilizar sal nas minhas receitas, muito excepcionalmente adiciono, se pretender testar alguma receita para a nossa loja online. Mas gostei de experimentar a salicórnia.

Como consumir a salicórnia? A quantidade a adicionar é aquela que preferirem, mas um molhinho pequenino chega perfeitamente para sentir o sabor apurado dos alimentos e ainda dá um travo e um sabor especial aos cozinhados. Encontram salicórdia à venda no Aldi, Jumbo, Continente e Pingo Doce.

A salicórnia nasce perto das salinas, pântanos salgados e zonas húmidas. Como é banhada pela água salgada do mar, a salicórnia fica com um travo salgado, podendo assim ser um bom substituto do sal. Podemos conservar a salicórnia no frigorífico por aproximadamente 1 semana ou mais.

Principais benefícios do uso da salicórnia: Vitamina A, B e C. Sais minerais: cálcio, ferro e iodina. Rica em hidratos de carbono. Ideal para hipertensos.

Vejam mais sobre este ingrediente na secção do site em: Receitas -> Ingredientes